APARTAMENTO: VALE À PENA INTEGRAR A VARANDA À SALA?

Publicado em 07/01/2021 por

Integrar a varanda à sala está se tornando cada vez mais comum – além de priorizar a funcionalidade, a ideia é favorecer (ainda mais!) o conforto, o lazer e a praticidade.

Mas, você também precisa ter conhecimento dos contras desse processo, além de conhecer as possibilidades para uma integração mais ágil e eficiente.

Vamos lá?

VANTAGENS
Para começar, vamos falar dos pontos positivos que a integração traz para o imóvel.

AMPLIAÇÃO DA SALA
O cômodo ganha mais área livre para a circulação: isso faz muita diferença para quem gosta de receber amigos e familiares. Ter espaço é muito importante para oferecer mais conforto e uma experiência (ainda mais!) agradável.

MULTIFUNCIONALIDADE DA VARANDA
Para quem quer integrar os espaços, mas não deseja fazer uma extensão da sala, é possível investir na multifuncionalidade da varanda sem que ela deixe de harmonizar com o outro ambiente.
Sala de jantar, espaço para jogos, home office, área para a prática de exercícios — como meditação, pilates e yoga — e área gourmet são algumas das opções que trazem mais personalização e dinamicidade para o seu lar.

ILUMINAÇÃO NATURAL

Com a eliminação de divisórias entre os espaços, a luminosidade promovida pelos raios solares se intensifica e pode chegar, inclusive, a outros cômodos.

Esse detalhe traz mais vida para o imóvel, permite a criação de uma área verde, influencia na amplitude dos recintos e ainda pode, de quebra, ser (re)utilizada para destacar aspectos estéticos da decoração, como um revestimento específico da parede ou obras de artes.

DESVANTAGENS
Alguns contras devem, sim, ser considerados.

VENTILAÇÃO
Imagine os dois espaços integrados sem nenhuma barreira e com total entrada de vento para o interior do imóvel. Parece bom? Acredite: nem sempre. O motivo disso é que, quanto mais alto o andar, mais fortes serão as rajadas de vento.

Com isso, as chances de objetos decorativos e demais itens sofrerem algum dano são bem altas. Por isso, é indispensável considerar o envidraçamento da varanda — de preferência, com material laminado.

Para colocar vidro na varanda, é muito importante que você consulte seu síndico, pois os empreendimentos possuem normas estéticas.

ISOLAMENTO TÉRMICO
Com a integração, além da ventilação em excesso, a sala também está sujeita à mais exposição solar, principalmente se a incidência do sol sobre a varanda for na parte da tarde, quando é mais intensa.

Nesse caso, o envidraçamento ou o fechamento da varanda, que resolveu o problema anterior, pode causar incômodos aqui, já que o vidro é um condutor de calor capaz de aumentar a sensação térmica interna na residência — e isso pode impactar negativamente no seu conforto, ainda mais no verão.

Logo, é fundamental utilizar um vidro especial, isto é, um material que permite a passagem da luz, mas bloqueia o calor. Além disso, cortinas, persianas e telas solares também podem ser de grande valia.

ISOLAMENTO ACÚSTICO
Outra desvantagem é a falta de isolamento acústico causado pela ausência de barreiras ou pelo uso de vidro incorreto no fechamento da varanda. Por conta disso, barulhos como buzinas, movimentação de pedestres nas calçadas e até conversas de vizinhos são capazes de chegar ao interior do apartamento.

Felizmente, é possível se livrar dos ruídos utilizando vidros com isolamento acústico — o que diminui a entrada (e também a saída) de som.

COMO FAZER A INTEGRAÇÃO?

Depois de pesar os prós e os contras, você decidiu realizar a integração? Então vamos lá!

REFORMA NO IMÓVEL
A primeira forma de realizar a integração é por meio de uma reforma com o objetivo de eliminar as paredes, que funcionam como divisórias entre dois ou mais ambientes. Contudo, esse é um processo que costuma trazer bastante dor de cabeça.

A obra pode demorar mais tempo (e ser mais dispendiosa) do que o planejado, afetando, assim, a organização da casa e a rotina da sua família. Além disso, por serem feitas alterações na estrutura, é preciso consultar as plantas do imóvel e cada etapa tem de ser supervisionada por um arquiteto e aprovada pelo condomínio.
Se a reforma não for realizada corretamente — e por profissionais competentes —, encanamentos e fiações ficam suscetíveis a danos, especialmente quando se deseja integrar a cozinha também. Outro risco é derrubar paredes que atuam na sustentação da residência — o que pode ser bastante perigoso. Por isso, lembre-se: antes de iniciar uma reforma desse tipo, aprove seu projeto com o condomínio.

Para que conforto, bem-estar e qualidade de vida sejam sempre preservados, é fundamental analisar os prós e contras de integrar varanda e sala antes de tomar uma decisão.

E aí? Integrar ou manter como está?

Fonte: Cyrella

______
Leia também:

TUDO SOBRE SOFÁS: SENTE-SE! FIQUE À VONTADE. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS.

DECORAÇÃO: 5 DICAS PARA FUGIR DOS DESLIZES. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS.