COMO FUNCIONA O FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS?

Publicado em 19/08/2021 por Coralli

Ao se preparar financeiramente para realizar o sonho da casa própria, é normal não ter o valor total – é aí que entra o financiamento imobiliário.

Para que tudo saia conforme o planejado, é essencial conhecer todas as etapas do processo, além das taxas de juros embutidas no valor total a ser pago. Além disso, é preciso conhecer os prazos e se preparar financeiramente para esse compromisso.

COMO FUNCIONA O FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS?
Ao comprar um novo imóvel, seja ele usado ou novo, é possível que o comprador financie o seu pagamento caso não possua todo o valor pedido pela propriedade. Um financiamento de imóveis é feito por bancos. Assim, as instituições financeiras pagam ao vendedor do imóvel a quantia requisitada pelo comprador.

Durante o período de pagamento do financiamento o imóvel pertence à pessoa que fez a compra. Ou seja, toda a documentação e registro do imóvel está em nome do comprador e ele é o proprietário e responsável pelo imóvel. Contudo, a propriedade não pode ser negociada enquanto a dívida com o banco não é quitada.

CONDIÇÕES DO FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS

Atualmente, a maioria dos bancos oferece opções de financiamento e o que os distinguem entre si são as suas condições de pagamento. Por isso, ao resolver financiar um imóvel é importante pesquisar todas essas condições e optar pela que melhor se encaixa no seu planejamento orçamentário.

Atente-se às taxas de juros, à duração do contrato e quanto do valor do imóvel pode ser financiado.


Após essa pesquisa é possível definir com mais segurança como e onde será feito o financiamento. Para dar início ao processo é preciso ir até uma agência do banco escolhido e fazer o requerimento do financiamento. O gerente explicará quais os documentos necessários e o processo até a liberação do dinheiro, porém, para a maioria dos bancos esses procedimentos são muito parecidos.

DOCUMENTOS

Normalmente, a apresentação de documentos é o primeiro passo para o requerimento de um financiamento de imóveis. Dentre os mais comuns estão originais e cópias do RG e CPF, comprovantes de estado civil e renda. O ideal é confirmar com o gerente quais são comprovantes aceitos, mas em geral holerites, extratos bancários e declaração completa do Imposto de Renda são aceitos. Para casos em que a compra será feita por um casal, é preciso que a documentação de ambos seja apresentada.

Em casos de profissionais autônomos, é possível comprovar renda por meio de contratos de prestação de serviços, declaração de Imposto de Renda, sindicato da categoria ou uma Declaração Comprobatória de Recepção de Rendimentos feita por um contador. Além disso, para aqueles que não possuem contas em banco, é possível preencher uma ficha cadastral. Isso é feito com a orientação do gerente e ele deve indicar a documentação necessária para esses casos.

Comprovar a renda é muito importante para que o banco verifique a sua capacidade de pagamento das prestações. Isso porque o valor delas não pode ser maior que 30% da renda familiar bruta. Além disso, é preciso não possuir débitos em serviços de proteção ao crédito. Não havendo restrições, o financiamento é aprovado.

AVALIAÇÃO DO IMÓVEL

Após a análise da documentação o banco realiza a avaliação do imóvel. Isso pode ser feito através de uma empresa especializada ou de profissionais, como um engenheiro ou arquiteto especializado da própria instituição. Assim, é possível confirmar o valor da propriedade.
O passo seguinte é a elaboração do contrato, que deve ser assinado pelo vendedor e comprador. Esse documento deve ser registrado em cartório e levado à agência bancária. O crédito é liberado de acordo com o prazo estipulado pelo banco e o vendedor é pago após esse processo. A partir daí o comprador começa a pagar as prestações mensais ao banco.

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS

Quais as diferenças entre os tipos de financiamento?

Antes de realizar qualquer transação de compra e venda é muito importante entender como funciona o financiamento de imóveis. Dentre as modalidades citadas, é importante lembrar que dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), os bancos não podem cobrar taxas de juros superiores a 12% ao ano, mas há limite no valor do financiamento. Porém, fora do SFH, os imóveis financiados podem ter valores mais altos.

Para os financiamentos com construtoras existe a possibilidade de uma negociação mais flexível. Isso porque cabe às empresas definir o valor máximo que será financiado. Contudo, essa modalidade é que a apresenta mais riscos.

O que ocorre quando o consumidor deixa de pagar as prestações antes do término da dívida?
Para o caso de não cumprimento do contrato por não quitação dos débitos, o banco pode entrar com uma ação judicial para ficar com o imóvel. O passo seguinte é leiloar a propriedade e o valor arrematado é utilizado para pagar a dívida e as despesas judiciais do banco. Caso sobre algo, esse valor é devolvido ao consumidor.

Para os casos em que as parcelas são pagas com atraso, é importante ficar atento às multas e juros que são cobrados ao mês. A multa e os juros não podem ultrapassar 2% e 1% do valor total da dívida respectivamente.


Documentos necessários

Normalmente, a lista de documentos requerida para pedir um financiamento inclui:

•    RG (original e cópia)
•    CPF (original e cópia)
•    Comprovante de estado civil (original e cópia)
•    Comprovante de renda (original e cópia)

A IMPORTÂNCIA DE ENTENDER COMO FUNCIONA O FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS
Entender como funciona o financiamento de imóveis é muito importante para fazer o planejamento da sua compra. Assim, é possível definir qual o valor ideal de entrada para que você consiga o financiamento ideal para o seu perfil e objetivo.

Além disso, compreender todos os pontos do contrato com o banco é essencial. Fazer um financiamento envolve um comprometimento de uma parte do seu orçamento por muitos anos. As instituições não aceitam prestações que ultrapassem 30% da renda familiar e por isso se planejar financeiramente é muito importante.

Conhecer as condições de pagamentos e o valor total da dívida após o financiamento também é importante. Assim é possível definir quanto realmente se pode pagar pelo imóvel.

QUE TAL CONTAR COM A CORALLI PARA ENCONTRAR O IMÓVEL IDEAL PARA O SEU PERFIL?


Fonte: Casa Mineira

______
Leia também:

INOVAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL: PRESENTE E FUTURO. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS.

VALORIZAÇÃO DE IMÓVEIS: SAIBA COMO ACONTECE. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS.